Operação Igreja de Santa Clara do Porto


Designação do Projeto | Igreja de Santa Clara do Porto
Código do Projeto | NORTE-04-2114-FEDER-000007 
Objetivo Principal | A conservação, proteção, promoção e o desenvolvimento do património natural e cultural
Região de Intervenção | Norte
Entidade Beneficiária | Direção Regional de Cultura do Norte

Data de Aprovação | 25.05.2016
Data de Início | 14.06.2016
Data de Conclusão |
Custo Total Elegível | 1 969 250,78 €
Apoio Financeiro da União Europeia | 1 673 863,17 €
Apoio Financeiro Público Nacional/Regional | 295 387,61 €

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos 

A igreja de Santa Clara do Porto, classificada como Monumento Nacional em 1910, constitui um dos melhores exemplares das denominadas igrejas forradas a ouro do barroco joanino, conservando a sua estrutura arquitetónica gótica, que remonta ao século XV. Era vista, já em finais do século XVII, como «obra mirifica y sumptuosa”. A cerimónia de instituição do mosteiro das clarissas do Porto, mandado construir dentro de muralhas, decorreu há seiscentos anos, a 28 de março de 1416, tendo sido marcada pela presença das mais importantes figuras do reino – o rei D. João I e os príncipes D. Fernando e D. Afonso -, que desde a primeira hora privilegiaram a nova casa, e pelo bispo D. Fernando Guerra. É referida, juntamente com a igreja de São Francisco do Porto, como os melhores exemplos de igrejas forradas a ouro, revelando, ao contrário daquela última, uma unidade formal que lhe advém das campanhas de obras, ao nível da talha, realizadas no início da centúria de Setecentos. 

A igreja de Santa Clara do Porto, classificada como Monumento Nacional, constitui um relevante testemunho de um conjunto monástico feminino que integra uma vasta rede de património religioso. O seu estado de conservação e as patologias que a afetam colocam em risco este importante acervo patrimonial e a sua transmissão plena às gerações futuras. A escala deste conjunto e o seu estado de conservação exigem que se dê continuidade à 1ª fase de intervenção, realizada entre 2014-2015, no âmbito de uma candidatura ao QREN. 

Pretende-se, além da intervenção física no conjunto, a promoção e dinamização deste património impar através de iniciativas de programação cultural. A presente operação tem como objetivos primordiais realizar os trabalhos de conservação e restauro do espólio artístico móvel e integrado; proceder à intervenção de reabilitação, restauro e consolidação do edificado; concretizar ações de promoção, atraindo-se os mais diferentes públicos para a fruição do monumento.

A igreja de Santa Clara do Porto constitui uma importantíssima herança patrimonial de caráter nacional que urge conservar e promover. O seu atual estado de degradação obriga à realização de ações de reabilitação/conservação e restauro. São também visadas ações de valorização e promoção. A concretização desta operação potenciará novas dinâmicas e conexões com públicos geograficamente alargados.