Operação Rota das Catedrais a Norte


Designação do Projeto | Rota das Catedrais a Norte
Código do Projeto | NORTE-04-2114-FEDER-000061
Objetivo Principal | A conservação, proteção, promoção e o desenvolvimento do património natural e cultural
Região de Intervenção | Norte 
Entidade Beneficiária | Direção Regional de Cultura do Norte, Diocese de Bragança e Miranda, Cabido da Sé de Braga, Fábrica da Igreja Paroquial da Sé, Fábrica da Igreja Paroquial de Santa Maria Maior de Viana, Fábrica da Catedral do Porto, Fábrica da Igreja Paroquial da Sé - São Dinis

Data de Aprovação | 25.05.2016
Data de Início | 20.06.2016
Data de Conclusão |
Custo Total Elegível | 2 464 475,07 €
Apoio Financeiro da União Europeia | 2 094 803,81 €
Apoio Financeiro Público Nacional/Regional | 369 671,26 €

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos 

Esta Operação é um dos instrumentos que permitirá promover e consolidar o projeto nacional designado por "Rota das Catedrais”, criado em Junho 2009 através de um Acordo de Cooperação celebrado entre o Ministério da Cultura e a Conferência Episcopal Portuguesa. Este projeto reconhece o enorme valor religioso, histórico, artístico, cultural, simbólico e patrimonial das Catedrais, é uma materialização dos princípios enunciados na Concordata, bem como consubstancia os princípios fundamentais da Lei de Bases do Património (Lei nº107/2001). Apresenta como missão "alcançar a capacitação dos monumentos, no sentido de uma oferta cultural de excelência, em aliança com uma cuidada programação cultural, envolvendo a comunidade na sua proteção e valorização”. Na Região do Norte este projeto foi assumido pela Direção Regional de Cultura e pelas entidades eclesiásticas das 6 Dioceses da Região, nomeadamente Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Lamego e Bragança/Miranda.

Recuperação patrimonial de bens imóveis e móveis das Catedrais; Importa destacar neste objetivo o seu carácter de continuidade e de permanência. Trata-se de implementar ações, enquadradas em planos de intervenção de cada um dos monumentos, com vista à recuperação patrimonial dos diversos bens em presença (imóveis e móveis), não só numa lógica de urgência inadiável, mas também no sentido de valorizar os espaços arquitetónicos e os patrimónios associados. Deverão ter expressão ações de recuperação e restauro de diversa natureza, sendo particularmente relevantes aquelas em que se melhorem e facilitem a visita aos monumentos. • Interpretação dos patrimónios conferindo significado aos lugares; Este objetivo permite que Rota assuma na sua estruturação e funcionamento as recomendações da Carta do Património Cultural – ICOMOS (Abril 2007), garantindo a construção de conteúdos e a elaboração de narrativas capazes de criar expectativas e interesse por parte de diferentes públicos. 

As Catedrais a norte são edifícios que pela sua idade, pelos materiais e metodologias de construção utilizados e pelo património integrado associado (exceção feita a nova Catedral de Bragança) necessitam de um acompanhamento permanente e intervenções periódicas. Assim esta Operação surge na continuação de outra Operação, do anterior Quadro Comunitário, designada por "Rota das Catedrais no Norte de Portugal”, a qual permitiu intervir num conjunto de situações mais urgentes de qualificação e valorização das estruturas edificadas, no património integrado e no património móvel. Dada a complexidade técnica e o esforço financeiro exigido, pode-se dizer que se a anterior operação permitir manter "a porta aberta” esta operação visa fundamentalmente "qualificar a visita”. Integram esta nova Operação "Rota das Catedrais a norte”, intervenções de qualificação estrutural e de valorização património integrado, intervenções de ordenamento de espaços e de estruturação circuitos de visita e intervenções de promoção e interpretação das Catedrais e da Rota.