Notícias
26 Fev. 2019 Casa das Artes: Cinema em março 2019 A personagem feminina é presença constante nas histórias que se contam no Cinema. Mas a história da personagem feminina contada por uma mulher é muito mais raro. E é a isso que nos propomos no mês de março. Consulte a programação e bons filmes! Evento
Sábado, 2 de março | 18h00

CHAVELA
Catherine Gund e Daresha Kyi
2017 | EUA | DOC | 90’ | M/12

Será que Chavela se arrastou realmente para os quartos das mulheres, como Ava Gardner, durante a noite, para as roubar dos seus maridos? Será que ela se armou com uma pistola, que disparou às vezes, por diversão? E será que realmente se juntou a bebedeiras épicas com os amigos, que duravam de sexta a quarta-feira? Será que ela passou um ano a viver com Frida Kahlo, num tórrido romance?
A jornada alegre, dolorosa, musical e profundamente espiritual de Chavela Vargas para a auto-aceitação é a essência deste documentário: um retrato impressionante de uma mulher que ousou vestir, falar, cantar e sonhar a sua singular experiência de vida. 
Quinta-feira, 7 de março | 21h30

HISTOIRE ROULANTE + LES RESULTATS DU FEMINISME 
de Alice Guy-Blaché
1906 | FRANÇA | (2'+7')
+
A MULHER SEM CABEÇA
LA MUJER SIN CABEZA
Lucrecia Martel
2008 | ARG/ FR/ES/IT | FIC | 87’ | M/12

Veronica vai ao volante do seu carro quando num momento de distração sente que atropela qualquer coisa. Nos dias seguintes, sente-se a desaparecer, sente-se estranha às coisas e às pessoas que a rodeiam, aluada. Confessa ao marido que se calhar atropelou alguém, regressa ao local do acidente, mas só descobre o cadáver de um cão. Porém, quando a vida parece regressar à normalidade, um cadáver é descoberto... 


Sábado, 9 de março | 18h00

A VINGANÇA DE UMA MULHER
Rita Azevedo Gomes
2011 | PORTUGAL | FIC | 100’ | M/

Um lugar na Europa, séc. XIX. Roberto (Fernando Rodrigues) é um "bon vivant". A sua vida é levada entre o aborrecimento e as tentativas frustradas de fugir dele. Um dia, enquanto procurava os prazeres da carne e julgava que nada o poderia surpreender, conhece uma cortesã (Rita Durão) que lhe revela algo absolutamente inesperado: ela foi, em tempos, a esposa do duque de Sierra Leone. Depois de o seu marido assassinar o grande amor da sua vida, mergulhada em desespero e revolta, jurou a maior e mais cruel vingança de uma mulher: atacando a sua honra, torna-se prostituta. Aquele momento vai mudar Roberto, que reconhece o vazio de toda a sua existência por nunca ter conhecido o verdadeiro amor.


Quinta-feira, 14 de março | 21h30

MESHES OF THE AFTERNOON 
Maya Deren
EUA | 1943 | 14'
+
A EDUCADORA DE INFÂNCIA
THE KINDERGARTEN TEACHER
Sara Colangelo
2018 | EUA | FIC | 96’ | M/14

Quando uma educadora de infância de Staten Island descobre que um dos seus alunos de cinco anos talvez seja dotado, fica fascinada e obcecada pela criança, entrando numa perigosa e desesperada vertigem para lhe alimentar o talento. 


Sábado, 16 de março | 18h00

DUAS HORAS NA VIDA DE UMA MULHER
CLÉO DE 5 A 7
Agnès Varda
1961 | FRANÇA | FIC | 90’ | M/12

"Cléo de 5 à 7" é um dos melhores filmes de Agnès Varda, e certamente um dos que melhor exprime um "espírito Nouvelle Vague"; de resto as deambulações parisienses da sua personagem principal não deixam de evocar "À Bout de Souffle", como se Cléo fosse um contraponto feminino ao filme de Godard (que, por sua vez, aparece num curioso "filme no filme").
Texto: Cinemateca Portuguesa 


Quinta-feira, 21 de março | 21h30

MABEL'S STRANGE PREDICAMENT
Mabel Normand
EUA | 1914 | 17'
+
O ESTRANHO QUE NÓS AMAMOS
THE BEGUILED
Sofia Coppola
2017 | EUA | FIC | 93’ | M/16

O Capitão John McBurney é um soldado ferido que se encontra em fuga após desertar da guerra. Encontra refúgio num internato feminino onde professoras e estudantes estão mais que dispostas a ajuda-lo a recuperar.  Rapidamente as tensões sexuais levam a perigosas rivalidades, já que as mulheres ao cuidarem da sua perna ferida, envolvem-se mais do que o esperado.


Sábado, 23 de março | 18h00

COMO NOSSOS PAIS
Laís Bodanzky
2017 | BRASIL | FIC | 105’ | M/12

Rosa é uma mulher que quer ser perfeita em todas as suas obrigações: enquanto profissional, mãe, filha, esposa e amante. Quanto mais tenta acertar, mais tem a sensação de estar a errar. Filha de intelectuais dos anos 70 e mãe de duas meninas pré-adolescentes, ela vê-se pressionada pelas duas gerações que exigem que ela seja moderna e omnipresente, uma supermulher sem falhas nem vontades próprias. Num almoço de domingo, recebe uma notícia estrondosa da sua mãe. A partir desse episódio, Rosa inicia uma redescoberta de si mesma. 


Quinta-feira, 28 de março | 21h30

SUSPENSE
Lois Weber
EUA | 1913 | 10'
+
CERTAIN WOMEN
Kelly Reichardt
2016 | EUA | FIC | 107’ | M/14

A pouco e pouco, graças às suas ficções melancólicas e contemplativas, a revisitarem a "marginalidade” americana mas também as suas origens históricas, Kelly Reichardt foi-se tornando um nome fundamental do moderno cinema independente americano. "Certain Women", que ficou inédito no circuito comercial português, parte de um conjunto de contos da escritora Marie Molloy para compor um retrato de três mulheres de circunstâncias diferentes, pondo em evidência, com subtileza, a questão do lugar feminino na sociedade americana. 
Texto: Cinemateca Portuguesa 


Sábado, 30 de março | 18h00

A FLORESTA PARA AS ÁRVORES
DER WALD VOR LAUTER BÄUMEN
Maren Ade
2003 | ALEMANHA | FIC | 83’ | M/16
filme gentilmente cedido pelo Goethe Institut

Melanie Pröschle (Eva Löbau) é uma jovem professora idealista que chega com o coração e a mente abertos a uma nova cidade, para lecionar na escola local. No entanto, os problemas começam a aparecer e a se aglutinar a tal ponto que todo o cenário que ela tinha em mente cai por terra, obrigando-a a encarar a realidade tal como ela é.