Notícias
15 Abr. 2016 Inauguração do Órgão Sinfónico da Catedral de Vila Real A inauguração do novo Órgão Sinfónico da Catedral de Vila Real está agendada para o próximo dia 20 de abril, pelas 18 horas, contando com a presença do Bispo da Diocese de Vila Real, do Presidente do Município de Vila Real e do Diretor Regional de Cultura do Norte. Evento
Programa:

20 abril | 18h00
MISSA SOLENE DE BÊNÇÃO DO ÓRGÃO SINFÓNICO
Preside Sua Em.ª Rev.ª D. José Saraiva Martins, Cardeal Bispo Prefeito Emérito da Congregação dos Santos

20 abril | 19h30
CONCERTO DE INAUGURAÇÃO
Obras de Pedro Araújo, Johann Sebastian Bach, Ferenc Liszt, Giampaolo Di Rosa 

21 abril | 21h00
CONCERTO DE APRESENTAÇÃO
Obras de Manuel Faria, Johann Sebastian Bach, Giampaolo Di Rosa 

22 abril, 21h00
FESTIVAL ANUAL PERMANENTE – I CONCERTO
Obras de Carlos Seixas, Johann Sebastian Bach, César Franck, Ferenc Liszt,


A instalação de um órgão de tubos na Sé de Vila Real inscreve-se na afirmação da catedral como centro da diocese e pólo de excelência na vida cultural da cidade; servirá não apenas como suporte à liturgia própria do culto católico, mas sobretudo como difusor do rico e renovado reportório concertístico – integrando a cidade e a região nos circuitos europeus que têm este instrumento como solista ou acompanhante da atividade musical.
O novo órgão de tubos da Sé de Vila Real insere-se numa moderna tipologia internacional com expressão presente na identidade portuguesa – seja no Santuário de Fátima, seja na Igreja de Santo António dos Portugueses de Roma – concorrente para uma diversificação do panorama nacional, em particular com os órgãos históricos de tradição ibérica presentes no território (entretanto restaurados). 

Com a instalação do órgão na Sé de Vila Real, esta deixará de ser a única catedral do Norte de Portugal destituída de tal tipo de instrumento.

A instalação do novo órgão de tubos na Sé de Vila Real resulta de uma ação promovida pela Fábrica da Igreja Paroquial da Sé, São Dinis (Vila Real) - com o patrocínio pessoal de Monsenhor Agostinho Borges (atual Reitor do Instituto Português de Sant'António em Roma) e o apoio da Câmara Municipal de Vila Real. 

Esta ação foi integrada na candidatura ‘Rota das Catedrais do Norte de Portugal’ e teve o apoio técnico à sua implementação, por parte da Direção Regional de Cultura do Norte. 

Contempla um investimento aproximado de 494 Mil Euros, cofinanciado, através do ON2, a 85% por fundos da União Europeia e ao abrigo daquela candidatura promovida pela Direção Regional de Cultura do Norte.

O fabrico e montagem do órgão esteve a cargo da "Famiglia Vincenzo Mascioni, S.R.L.”, empresa sediada em Azzio (na província lombarda de Varese), na Itália. A empresa Mascioni é uma das mais antigas e reputadas fábricas de órgãos e outros instrumentos musicais da Europa; ativa desde 1829, mantém o cunho familiar, com a artesania e saber transmitidos de pai para filho, de geração em geração.