Notícias
11 Dez. 2018 Projeto de Valorização da Ínsula das Carvalheiras António Ponte, Diretor Regional de Cultura do Norte, esteve presente na cerimónia de assinatura do protocolo de cooperação que visa o desenvolvimento do Projeto de Valorização da Ínsula das Carvalheiras. Evento
O Município de Braga e a Universidade do Minho assinaram o protocolo de cooperação que visa o desenvolvimento do projeto integrado de valorização, musealização e adequação à visita do conjunto arqueológico das Carvalheiras, classificado como Imóvel de Interesse Público.

O trabalho será desenvolvido em duas fases, prevendo-se que o pré-projeto seja apresentado no primeiro semestre de 2019, altura em que está prevista a sua discussão pública.

Para Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, este é o "momento de reafirmação da parceria existente com a Universidade do Minho, com o conhecimento que é produzido na Cidade e ainda com a valorização do património de uma Cidade que ambiciona ser Capital Europeia da Cultura”.

A primeira fase do projeto será desenvolvida ao longo do próximo ano e contemplará a concepção da solução arquitectónica de musealização das ruínas e dos circuitos de visita, das soluções de conservação e cobertura dos vestígios, da solução arquitectónica do centro de interpretação e da sua articulação com a área a visitar e do tratamento da envolvente, que implica uma solução de arranjo paisagístico do interior do quarteirão das Carvalheiras.

A segunda fase, que diz respeito à execução do projecto propriamente dito, será desenvolvida a partir de 2020. A Cidade passará assim a dispor de uma ampla área patrimonial musealizada e aberta ao público, que constituirá um equipamento de grande valor histórico e cultural, "verdadeiramente emblemático da origem romana da de Braga, capaz de ajudar a reforçar a sua identidade e a diferenciar a oferta cultural de Braga, reforçando a sua singularidade, competitividade e atractividade”, como explicou Ricardo Rio na cerimónia que contou com a presença do reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, e do Diretor Regional de Cultura do Norte, António Ponte.

Simultaneamente, este projecto permitirá criar as condições para dotar o interior do quarteirão das Carvalheiras de um parque urbano, aberto à Cidade e aos visitantes, anexo às ruínas, que facultará um usufruto qualificado do espaço pelos cidadãos e o desenvolvimento de actividades culturais e de lazer.

Segundo Manuela Martins, vice-reitora da Universidade do Minho, a entrada no circuito será feita pela Rua Cruz de Pedra, a partir de um imóvel propriedade do Município de Braga e que será recuperado para acolher um Centro Interpretativo que será a porta de entrada na Ínsula das Carvalheiras.

Fonte: Município de Braga