Igreja de Freixo de Baixo
  • Igreja de Freixo de Baixo (© Digisfera | Rota do Românico)
  • Igreja de Freixo de Baixo (© Digisfera | Rota do Românico)
  • Igreja de Freixo de Baixo (© Digisfera | Rota do Românico)
  • Igreja de Freixo de Baixo (© Digisfera | Rota do Românico)
  • Igreja de Freixo de Baixo (© Digisfera | Rota do Românico)
  • Igreja de Freixo de Baixo (© Digisfera | Rota do Românico)
Localização N 41° 17' 57.01" | W 8° 7' 20.18"
Lugar do Mosteiro 4600-613 Amarante, Porto
Informação Útil
HorárioDomingos às 9h00.
PreçoVisita Livre
Contactos
+351 255 810 706/918 116 488 | +351 226 197 080
rotadoromânico@valsousa.pt | dsbc.drcn@culturanorte.pt
Monumento nacional desde 1935, Freixo de Baixo permanece ainda hoje como símbolo maior do complexo monástico instituído pelo poder senhorial e tomado pela ordem dos cónegos regrantes de Santo Agostinho. Implantado junto a um curso de água, num fértil vale, o Mosteiro ainda hoje impressiona o visitante. 

A persistência dos alicerces da primitiva galilé e de vestígios do primitivo claustro, juntamente com uma robusta torre sineira, dão a este conjunto uma monumentalidade pouco comum no panorama da arquitetura românica portuguesa. A fachada é o elemento da primitiva igreja mais bem preservado. Reforçada por dois cunhais, apresenta um robusto portal cujas arquivoltas são decoradas com toros diédricos. Os capitéis ostentam animais afrontados, motivos fitomórficos e vegetalistas, e encanastrados semelhantes a São Pedro de Ferreira (Paços de Ferreira) e a Salvador de Paço de Sousa (Penafiel).

No interior da Igreja sobressai a pintura a fresco destacada, visível na parede sul da nave, ao lado do púlpito. Trata-se de uma cena da Epifania do Senhor, atribuída ao Mestre de 1510 que participou na execução das pinturas de Vila Verde e de Pombeiro (Felgueiras) e nas de São Nicolau (Marco de Canaveses).

O Mosteiro do Salvador de Freixo de Baixo integra a Rota do Românico.

Adaptado de: Rota do Românico