Mosteiro da Serra do Pilar
  • Mosteiro da Serra do Pilar
  • Mosteiro da Serra do Pilar
  • Mosteiro da Serra do Pilar
  • Mosteiro da Serra do Pilar
  • Mosteiro da Serra do Pilar
  • Mosteiro da Serra do Pilar
  • Mosteiro da Serra do Pilar
  • Mosteiro da Serra do Pilar
  • Mosteiro da Serra do Pilar
Localização 41.183499 | -8.614588
Largo de Aviz, 4430-329 Vila Nova de Gaia, Porto
Informação Útil
HorárioTerça a Domingo. Encerramento do Mosteiro: 1 de Janeiro, domingo de Páscoa, 1 de Maio e 25 de Dezembro. Novembro a Março:
10h00 às 17h30 |
Abril a Outubro:
10h00 às 18h30
Última admissão: 15 minutos antes do encerramento.
PreçoPreço:


Mosteiro da Serra do Pilar, exposição Património a Norte - 2,00 (euro)

Mosteiro da Serra do Pilar, exposição Património a Norte e Zimbório - 4,00 (euro)


Portadores de Cartão Jovem e maiores de 65 anos têm desconto de 50%.
Menores de 12 anos não pagam.

A visita reduzida (sem subida ao Zimbório e visita à Igreja) é gratuita aos Domingos e feriados até às 14.00h para todos os cidadãos residentes em território nacional, não inibindo a possibilidade da adoção de um Bilhete Especial ('Bilhete Doação'), para os casos em que os visitantes queiram fazer uma doação de qualquer valor.
Contactos
O Mosteiro da Serra do Pilar foi criado após a reforma da Ordem dos Agostinianos, quando os monges do mosteiro de Grijó foram transferidos para a nova localização. Inicia-se em 1537 a construção deste novo mosteiro, que apresenta planta composta pela igreja, de planta circular, da capela-mor, de planta retangular, e do claustro, também de planta circular, todos dispostos sequencialmente. É considerado um dos mais notáveis edifícios da arquitectura clássica europeia devido à igreja e claustro circulares. Em 1809 o espaço do mosteiro foi ocupado pelas tropas de Wellington, quando foi planeado o ataque do exército português à cidade do Porto, então ocupada pelas tropas de Napoleão. Durante o século XX, o mosteiro foi objeto de diversas campanhas de obras de conservação e restauro e está abrangido pelo Centro Histórico do Porto, inscrito pela Unesco na Lista do Património Mundial. Aqui funciona atualmente o espaço de divulgação "Património a Norte" e é um dos melhores miradouros para o rio Douro e zonas históricas do Porto e Vila Nova de Gaia.
Ler Mais
Iniciada a reforma da Ordem dos Agostinhos por ordem de D. João III, sob a direcção de Frei Brás de Barros, os monges de São Salvador de Grijó foram transferidos para a Serra do Pilar. Foi então iniciada em 1537 a construção de um novo mosteiro na serra de Gaia, segundo projecto da autoria de Diogo de Castilho e João de Ruão. Em 1542 trabalhava-se na edificação dos alicerces da igreja e do claustro, bem como das salas do capítulo e do refeitório. A primeira fase da obra estaria terminada em 1567 e em 1576 iniciava-se a construção do claustro circular, terminado nos primeiros anos da década de 80. Em 1598 o prior D. Acúrsio de Santo Agostinho considerou a igreja do mosteiro "pequena e acanhada", pelo que decidiu refazer a estrutura do templo, consagrando-a a Santo Agostinho. A planta, de secção circular, adequava-se à estrutura do claustro, formando então os dois espaços um "infinitoperfeito", destruído pela construção do retro-coro. No entanto a estrutura circular da nova igreja, foi com certeza inspirada no primeiro projecto da década de 30, uma vez que a planimetria empregue era não só desajustada ao gosto arquitectónico da época como desadequada às normas tridentinas, então vigentes. As obras do templo iriam arrastar-se por várias décadas, sendo terminada a edificação entre 1669 e 1672, data em que foi inaugurado. De planta centrada, circundado por capelas, o espaço interior da igreja é dividido por duplas pilastras corintizantes que se prolongam num entablamento até à cúpula. É perceptível a semelhança deste templo com os de Grijó e de Moreira da Maia, podendo afirmar-se que em Santo Agostinho do Pilar se transpõe para uma planta circular o modelo daquelas igrejas. Pese embora a diferença de planimetria, é evidente a mesma concepção estilística e arquitectónica, evidenciando no tratamento dos elementos interiores o gosto estético dos Agostinhos. Actualmente, a planta do claustro apresenta-se "torcida" em relação ao conjunto do edifício, facto que se deve à forma como este foi remontado em 1690, quando foi deslocado da sua localização original devido à construção do retro-coro. Inserido num quadrado regular, cujos cantos são ocupados por quatro capelas circulares, é dominado por uma colunata jónica e rematado superiormente por volutas e pináculos, elementos decorativos maneiristas de inspiração nórdica. No panorama da arquitectura contra-reformada, no qual se apresenta como um projecto sem paralelo, o mosteiro de Santo Agostinho da Serra do Pilar é considerado um dos mais notáveis edifícios da arquitectura clássica europeia devido à igreja e claustro circulares. Em 1809 o espaço do mosteiro foi ocupado pelas tropas de Wellington, quando foi planeado o ataque do exército português à cidade do Porto, então ocupada pelas tropas de Napoleão. Durante o século XX, o mosteiro foi objeto de diversas campanhas de obras de restauro e conservação e atualmente encontra-se abrangido pelo Centro Histórico do Porto, inscrito pela Unesco na Lista do Património Mundial.
Adaptado de: IPPAR / IGESPAR
Fechar Fechar
    Acessibilidades:
    • Visita livre e visita orientada sob marcação.
    Visitas Escolares:
    A Direção Regional de Cultura do Norte dispõe de um horário especial para as escolas realizarem visitas ao espaço Património a Norte, no Mosteiro da Serra do Pilar. Estas visitas poderão decorrer entre as 10h30 e as 11h30, de terça a sexta-feira. Os interessados deverão contactar a DRCN para marcação da visita através do email ou do telefone.